Notícias

A importância da cera automotiva para a pintura do seu carro.

12 de junho de 2017



Quem tem carro certamente sabe que ele não se conserva bonito sozinho. Porém, na maioria das vezes os donos de automóveis encaram o problema da sujeira com uma simples lavagem, que resolve o problema como ninguém, mas em um curto período, sendo necessárias lavagens cada vez mais frequentes, principalmente em estações mais secas do ano.

Mas então, o que deve ser feito para evitar as lavagens frequentes, que além de ser uma resolução em curto prazo, ainda aumentam o consumo de água na sua casa, aumentando o rombo no seu bolso?

A pergunta acima pode ser respondida com um único procedimento, que assim como muito conhecido é também muito esquecido pela maioria dos motoristas: o enceramento.

Cera em pasta: Esta é a mais comum e a mais indicada por nós. Ela é geralmente mais abrasiva ou mais forte que as outras. Remove riscos mais profundos porque tem mais solventes em sua composição. Ceras com carnaúba são melhores e menos agressivas para a pintura. A aplicação deste tipo de cera é menos frequente, pois o efeito é mais duradouro.

As ceras automotivas em sua maioria ajudam a manter a pintura do seu carro sempre protegida contra danos como raios UV, contaminações industriais, dejetos de pássaros, entre outros. O que garante um risco a menos de uma visita precoce a uma funilaria.

Além de proteção, a cera garante vantagem nas lavagens, pois garante que algumas sujidades não consigam se fixar na pintura (evitando a frequência cada vez maior das lavagens), e também garante a repelência à água, que evita as famosas marcas de pingos de chuva.

A cera de carnaúba ajuda a proteger o verniz, que é a última camada da pintura do automóvel, e também a responsável pelo brilho. Quando o verniz fica exposto diretamente à luz do sol frequentemente, ele tende a ficar ressecado, opaco e sem o brilho reflexivo.

Mas lembre-se, nenhum dos benefícios acima serão notados sem a devida aplicação.

Em geral, as ceras presentes no mercado precisam somente da ajuda de um pano de microfibra, ou do aplicador (que é como uma esponja), e devem ser aplicadas com movimentos contínuos e circulares na superfície da pintura.

E para a aplicação, é importante também se lembrar da regra de nunca encerar o carro molhado ou no sol, o que prejudicará e muito o resultado final do procedimento.