Notícias

Por que filtro e óleo precisam andar juntos?

20 de janeiro de 2017



Tipos:  filtro de fluxo pleno (mais comum) e  filtro de contorno (filtragem mais minuciosa).

Função: Retém impurezas como partículas de metal geradas pela fricção das peças móveis do motor, além de partículas derivadas da combustão.

Funcionamento: O óleo que circula no motor é filtrado por um papel especial, contido dentro da carcaça do filtro de óleo, que armazena os resíduos indesejáveis e prejudiciais, impedindo que outras peças sejam danificadas.

Vale lembrar: O tempo para as trocas varia de carro para carro, pode ir de 7 mil até 15 mil quilômetros rodados – existem exceções em que devem ser trocados nos 3 mil km. A dica é sempre seguir as recomendações de troca  contidas no manual.

oleo e filtro

ÓLEO

Tipos: óleos minerais (base paranínfico, base naftênico e base mista) e os sintéticos.

Função: O óleo lubrifica as partes do motor, diminuindo o atrito e, por consequência, o desgaste excessivo das partes. Além disso, ele mantém a temperatura do motor, deixando-o limpo, evitando o acúmulo de partículas geradas na combustão. Também funciona como agente de vedação, impedindo a saída do lubrificante e a entrada de elementos externos.

Funcionamento: Ele circula em um circuito fechado e é distribuído em todas as partes que geram calor e atrito. É sugado através do pescador dentro do cárter e a bomba vaza óleo pelo sistema. Posteriormente, o óleo bombeado percorre uma galeria até entrar no filtro.

Troca simultânea: O filtro também deve ser trocado todas as vezes que houver a troca do óleo do motor. Do contrário, pode haver comprometimento de outras peças, que, muitas vezes, têm o custo mais elevado do que o do próprio filtro.

 

Fonte: balconistasa.com.br